quarta-feira, 2 de março de 2011

Cultura de Massa

“E meus amigos parecem ter medo
De quem fala o que sentiu
De quem pensa diferente
Nos querem todos iguais
Assim é bem mais fácil nos controlar
E mentir, mentir, mentir
E matar, matar, matar...”

    É com este trecho da música “Aloha” da Legião Urbana que início esta postagem pra falar sobre cultura de massas e a industrialização da cultura.
    A cultura de massa é o produto da indústria cultural (tvs, rádios, jornais, revistas, internet). Com seus produtos a indústria cultural pratica o reforço das normas sociais, repetidas até a exaustão sem discussão. Em consequência, uma outra função: a de promover o conformismo social.
    A cultura de massa é uma cultura que tem como objetivo fazer com que as pessoas passem a gostar das mesmas coisas. Um dos principais fatores responsável pela existência da cultura de massa é a mídia com todos os seus programas de “altíssima” qualidade desenvolvidos para entreter a grande maioria da população.

Indústria Cultural: A cultura como mercadoria.
    A indústria cultural pode ser definida como o conjunto de meios de comunicação como o cinema, o rádio, a televisão, os jornais, as revistas, a internet, que formam um sistema poderoso para gerar lucros. Por serem acessíveis às massas, exercem um tipo de manipulação e controle social.
    Adorno e Horkheimer foram dois teóricos que criaram o conceito de indústria cultural. Eles defenderam que o desenvolvimento da comunicação de massa teve um impacto fundamental sobre a natureza da cultura e da ideologia nas sociedades modernas. Adorno e Horkheimer analisam a produção industrial dos bens culturais como um movimento global de produção da cultura como mercadoria, ou seja, a mercantilização das formas culturais.
    Adorno e Horkheimer discutiram os filmes, o rádio, a TV, a música popular, as revistas e os jornais argumentando que o surgimento das indústrias de entretenimento como empresas capitalistas resultaram da padronização e na racionalização das formas culturais e esse processo atrofiou a capacidade do indivíduo de pensar e agir de uma maneira crítica e autônoma.
    Os produtos culturais são entendidos como produtos feitos para impedir a atividade mental do espectador. Portanto, são vistos como produtos alienantes. Através desse entendimento dos produtos culturais, a indústria cultural anula toda a individualidade, ou seja, ela transforma as pessoas, faz com que elas tenham a mesma ideologia deixando-as iguais.
    A principal forma cultural construída por essas indústrias é a televisão, que ensina e informa indivíduos cada vez mais cedo. Nela pode se observar diferentes temas e culturas expostas a qualquer horário e idade. Os conteúdos nela existente são capazes de alienar uma pessoa, levando-a a pensar e agir como lhe é proposto sem qualquer tipo de argumentação.
    A indústria cultural exerce sobre o humano um poder estruturante e reorganizador. A mercadoria passa a dominar tudo. As pessoas cada vez mais são modeladas de acordo com o estabelecido pela indústria cultural.


video

O que é a felicidade?
Será que abrir uma Coca-Cola é abrir a felicidade?
Se for, “abra a felicidade você também”.
E para concluir, cabe ainda a reflexão de mais duas músicas:
- “Geração Coca-Cola” da Legião Urbana.
- “Admirável Gado Novo” de Zé Ramalho.

Força Sempre.